MPPR

19/11/2012 12:30

CAMPANHA - "Conte até 10" quer evitar a violência e cultivar a paz


logo


MP-PR lançou regionalmente a campanha nesta segunda-feira (19), em escola pública do bairro Uberaba

Autoridades do Ministério Público do Paraná e das áreas da Educação, Segurança Pública e Justiça lançaram nesta segunda-feira, 19 de novembro, no Colégio Estadual Aníbal Khury Neto, no bairro Uberaba, em Curitiba, a campanha “Conte até 10. Paz. Essa é a atitude”. Criada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e pela Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (ENASP), com o apoio da Secretaria Nacional de Justiça e do Conselho Nacional de Justiça, a campanha tem como objetivo principal combater os homicídios cometidos por impulso, que ocorrem após desentendimentos banais ou aqueles que, por meio de uma reflexão, poderiam ser evitados. Para isso, a iniciativa visa disseminar o lema "Conte até 10", por meio de diversas atividades e mobilizações, com o apoio de esportistas e lutadores que, fora dos tatames e octógonos, cultivam uma atitude de paz.

Durante o lançamento, o procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, disse que a campanha faz parte de um processo cultural de combate à violência. "O Ministério Público não quer levar ao banco dos réus aquele que, se tivesse contado até dez, não teria cometido um crime", ressaltou. "A campanha visa propagar a cultura da paz". O vice-governador e secretário de Educação do Estado do Paraná, Flavio Arns, ressaltou que aquele colégio era o primeiro a participar da campanha e que contava com os alunos para disseminar o lema "Conte até 10" e dar visibilidade a essa iniciativa em favor da paz. "Essa campanha vai contribuir principalmente com as crianças, porque qualquer campanha que se desenvolva nas escolas, nós temos absoluta certeza, vai ser levada para casa. Se cada aluno levar essa mensagem para casa, nós teremos praticamente toda a população do Paraná recebendo a mensagem da cultura da paz, da cidadania e da não violência". A secretária de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, disse que a ideia da campanha é propor um tempo para refletir, para pensar e, assim, prevenir a ocorrência de atos de violência. "A campanha visa reduzir a violência e estimular o ambiente de paz. É uma campanha de conscientização e de prevenção no sentido de redução da violência". O secretário de Estado da Segurança Pública, Cid Marcus Vasques, lembrou que a campanha também visa conscientizar o cidadão que costuma andar armado sem necessidade e que acaba usando a arma em situações em que isso seria desnecessário. "Essa é uma campanha altamente salutar para a sociedade brasileira", disse. Ele afirmou ainda que - independentemente da Campanha - a meta da Secretaria é diminuir em 21% os homicídios no Estado, até 2015. E disse aos alunos: "Vocês vão sair daqui com a missão de disseminar a paz. Contem até 10!"

O coordenador estadual da campanha, promotor de Justiça Paulo Markowicz de Lima, contou que ele e seus colegas promotores que têm atuação nos Tribunais do Júri sabem que é grande o número de réus, que são julgados por homicídio, que se mostram muito arrependidos no julgamento, porque praticaram uma ação impensada e tiraram a vida da esposa, do vizinho, da pessoa com a qual discutiram no trânsito. "São réus que, se tivessem pensado um pouco, não estariam sendo julgados", disse.

Ele afirmou que, no Paraná, cerca de 30% dos homicídios são praticados por impulso, por motivos banais, depois de discussões familiares, sendo que, nesses casos, quase sempre há consumo excessivo de álcool. "No Acre, quase 100% dos homicídios poderiam ser evitados se a pessoa contasse até dez.", disse. "Pretendemos no Paraná que a pessoa conte até dez para evitar não só os homicídios, mas qualquer crime com conteúdo de violência, propondo que o marido reflita e não agrida sua esposa, seu filho; que as pessoas não discutam no trânsito e que o aluno não se exceda com o professor ou os colegas". E, lembrando de uma citação de Ferreira Gullar: "Não quero ter razão, quero ser feliz", disse que, com a campanha, "nós, promotores e magistrados, também queremos nos aproximar da comunidade, em um primeiro momento dando palestras em escolas, participando de reuniões com associações de moradores, para mostrar como se desenrola um processo, como é difícil estar na condição de réu, de ser julgado pela sociedade por um homicídio, e propagar a ideia da reflexão antes da violência".

Em Curitiba, neste mês e em dezembro, o Ministério Público já programou palestras em associações de moradores localizadas em bairros onde estão instaladas Unidades Paraná Seguro (UPS). "Estão previstas palestras do “Conte até 10” nas escolas, principalmente de ensino médio, pois os índices de homicídios tendo jovens como vítimas têm crescido assustadoramente nos últimos anos", afirma o promotor de Justiça Paulo Markowicz de Lima.

Apoio de esportistas - A campanha, lançada nacionalmente no dia 8 de novembro, em Brasília, conta com o apoio dos lutadores de MMA Anderson Silva e Júnior Cigano, bem como dos judocas Leandro Guilheiro e Sara Menezes, que cederam suas imagens e gravaram vídeos nos quais falam que, mesmo sendo muito preparados para enfrentar qualquer briga, "contam até 10", pois a raiva passa e a vida fica. No Estado, o lutador paranaense de MMA Maurício “Shogun” Rua também contribuirá com a campanha. Há também jingles que serão veiculados nas emissoras de rádio. "A ideia foi realizar uma campanha que prestigiasse e valorizasse a vida", disse a conselheira Taís Ferraz, coordenadora do Grupo de Persecução Penal da Enasp, no dia do lançamento nacional da campanha. Segundo ela, os atletas foram convidados porque cultivam uma atitude de paz em suas vidas pessoais.

Dados - No lançamento nacional da campanha, o procurador-geral da República e presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Roberto Gurgel, apresentou dados compilados pelo Conselho relativos a 16 unidades da federação, que mostram que, na maior parte dos estados, mais de 50% dos crimes de homicídio resulta de ações impulsivas ou são cometidos por motivos fúteis.
No Paraná, estimativa feita a partir de informações das Promotorias de Justiça ligadas à área criminal mostra que cerca de 21% dos casos de homicídio estão relacionados à motivação banal, conjugada com a embriaguez. Soma-se, ainda, a este número os crimes praticados em função de violência doméstica (7%) e os passionais (2%).

Veja o hotsite da campanha.
Leia matéria com dados nacionais.
Veja e ouça os vídeos e jingles da campanha.


Público
Alunos do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto,
primeiro estabelecimento de ensino do Paraná a conhecer a Campanha Conte Até 10

Público
Alunos do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto

Autoridades
O professor Wagner Andrade Brandão, diretor do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto, o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flavio Arns, o procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, os secretários de Estado, da Segurança Pública, Cid Marcus Vasques, e da Justiça e Cidadania, Maria Tereza Uille Gomes, e o promotor de Justiça Paulo Lima, coordenador regional da Campanha Conte Até 10

Paulo Lima
O promotor de Justiça Paulo Lima, coordenador regional da Campanha Conte Até 10


Público


Flavio Arns
O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flavio Arns

O procurador-geral de Justiça Gilberto Giacoia
O procurador-geral de Justiça Gilberto Giacoia

Público


Alunos


Maria Tereza
A secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Maria Tereza Uille Gomes

Cid Vasques
O secretário de Segurança Pública, Cid Marcus Vasques

Sorteio de camiseta do lutador Shogun
Sorteio de camiseta do lutador Shogun

Sorteio de camiseta do lutador Shogun
Sorteio de camiseta do lutador Shogun

Gilberto Giacoia com Flavio Arns
Gilberto Giacoia com Flavio Arns e Jorge Eduardo Wekerlin, diretor-geral da SEED

Paulo Lima e  Wagner Brandão
O promotor de Justiça Paulo Lima, coordenador regional da Campanha Conte Até 10,
 e o diretor da escola,  Wagner Andrade Brandão

Alunas do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto
Alunas do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto: Conte Até 10

Alunos do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto: Conte Até 10
Alunos do Colégio Estadual Aníbal Khury Neto: Conte Até 10
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.